(12) 2101-8249
(12) 2101-8249
Rua Prefeito Mansueto Pierotti, 826 - Vila Amélia
São Sebastião - SP

Andreia de Almeida

Atriz

Andreia de Almeida - Atriz, Pedagoga, Produtora Cultural e Diretora teatral.

Atua nas áreas de circo, dança e dramaturgia.

Aprofundou seus estudos e investigações junto a escolas e grupos europeus ligados à Antropologia Teatral como Odin Teatro e Compagnia per la Ricerca Teatrale di Pontedera na Itália.

Formada em Artes Cênicas na Fundação das Artes de São Caetano do Sul e Escola Livre de Teatro de Santo André, concluiu os cursos em 1992. Foi aluna do Circo Escola Picadeiro.

Especializou–se em Teatro de Rua e Antropologia Teatral na Itália, no Teatro Tascabile di Bergamo sendo também convidada a atuar em seus espetáculos.

Seu trabalho tem forte influência dos mestres Maria Thais Lima Santos, Tiche Vianna, Cacá Carvalho, Luís Alberto de Abreu, Renzo Vescovo (diretor italiano de Teatro de Rua) e Jerzy Grotowski, dos quais recebeu ensinamentos diretamente.

Foi integrante do ETRA - Equipe de Treinamento do Ator, grupo dirigido por Jean Pierre Kaletrianos e orientado por Luiz Octávio Burnier. Trabalhou no Gran Circo Norte Americano.

Colaborou na idealização, implantação e manutenção de dezenas de projetos culturais e sócio culturais como: Escola Livre de Dança de Santo André (2002 a 2004); Projeto de descentralização da dança da Prefeitura Municipal de Santo André (2001 a 2004); "Andrezinho Cidadão" (visava o retorno de meninos de rua às suas famílias), do departamento de Assistência Social da Prefeitura de Santo André; Projeto Meninos e Meninas de Rua de São Bernardo do Campo; "Criança Cidadã do Futuro" no Tiro de Guerra de Santo André ; "Centro Cultural Brasil Vivo" em Guarulhos (1996 a 1998).

Coordenou os grupos de teatro do extinto departamento "Cidade Futuro" da Prefeitura de Santo André.

Produziu o CD livro Reencantando a Cidade (2004) – que registra 10 anos de trabalhos com o Teatro de Origem na região do Grande ABC.

Ministra desde 1992 oficinas de Teatro, Dança, Dança Teatro, Circo, Composição Cênica, Treinamento do Ator para o Teatro de Rua em Oficinas Culturais e Casas de Cultura do Estado de São Paulo, Oficinas Culturais de São Bernardo do Campo, projetos educacionais de diversas prefeituras, SESC’s e festivais nacionais e internacionais de teatro, circo e de dança.

Montagens que participou  como atriz: “Albatri” e “Alla Luna” (direção Renzo Vescovi do Teatro Tascabile di Bergamo); “A História de Layla e Majnum” (direção Jean Pierre Kaletrianos); “A Tempestade” (direção Cida Almeida); "Tem Café no Bule" e "Acácias" (direção Jairo Matos); "Movido a Feijão", "O Ó da Viagem" e "Antigo 1850" (direção de Pedro Pires da Cia do Feijão); "Quixotes", no grupo Circo Navegador, direção de Mario Bolognesi, “Ariano Suassuna o Cavaleiro Sertanejo” e “Dom Quixote do Cavaleiro das Mil Páginas” ambos direção Ribamar Ribeiro no Projeto EmCena Brasil em 2019 e 2020; entre outros.

Espetáculos que dirigiu: Não Recomendado (2018), A lenda dos Ibejis (2012), “Rapsódias de Escolas Hoje ou Oblomovismo” (2013) e Muribeca (2014) com a Trupe Quixotesca; Reminiscências (2010) Cia Teatro de Origem; SAF! De Quem é a Culpa? (2009) Rede Cultural Beija Flor e CARF Brasil; De Romeu e Julieta Todo Mundo tem um Pouco (2008); Relíquias de Histórias (2005); O Príncipe (1998) monólogo com Carlos Lotto;  Anjos na Praça (1998 – aclamado como exemplo de teatro de rua pela crítica argentina).

Foi integrante do Bloco de Percussão Ilú Obá de Mim; do Manjarra, Grupo de Danças do Brasil, especializado no Cavalo Marinho (dançarina e brincante como as figuras cômicas Catirina e Mateo); foi aluna de dança de Helena Bastos na EMIA Santo André de Técnica Klaus Vianna; integrante do grupo de estudo sobre Dramaturgia do Corpo orientado por Luís Alberto de Abreu e Luís Ferron na Escola Livre de Dança, onde também frequentou o curso de Labam conduzido por Juliana Moraes. Praticante de Dança Clássica Indiana, estilo Odissi, tendo como professora Andrea Prior; foi praticante de Kathakali, tendo tido Beppe Chiuricchetti como professor.

Em 2004, financiado pelo Fundo de Cultura da Cidade de Santo André, produz o CD "Reencantando a Cidade" que registra 10 anos de oficinas que coordenou e espetáculos que dirigiu no grande ABC.

Em 2008 a convite da ONG WWF colaborou na pesquisa e produção do documentário “The Madeira River: Life Before the Dams” dirigido por David Reeks realizando performances com sua palhaça Dona Rosinha em comunidades ribeirinhas e aldeias indígenas ao longo do rio Madeira na floresta Amazônica.

Trabalhou nos projetos “Fabricas de Cultura” em 2009 como assistente de direção e “Ademar Guerra” em 2010 como artista orientadora, ambos da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo.

É orientadora artística e curadora do “Quixote Espaço Comunitário”; diretora da Trupe Quixotesca; atriz e componente do Circo Navegador.

Concluiu em 2020 a Pós-graduação em Culturas Indígenas e Quilombolas.

Experiência em curadoria de projetos culturais; organização, mediação e debates em festivais de circo, dança e teatro no Brasil e Europa.